Testemunho de Bulimia

Testemunho de Bulimia: Laura tinha que mudar!

Em Psicologia adolescentes por Elisabete Condesso

A Laura (nome fictício) era uma jovem com distúrbios alimentares ou bulimia e que, por isso, recorreu aos serviços da PsicoAjuda. Deixou aqui o seu testemunho de bulimia e como consegui superar as suas dificuldades.

 

Testemunho de bulimia: a comida dava-me prazer e era um escape

“Ainda era bastante nova quando comecei a encontrar muito prazer na comida”. “Era um escape”. “Quando estava a comer, não reparava no que se passava à minha volta e sentia uma grande satisfação”.

A Laura era a típica aluna exemplar, uma das melhores da turma. Era a filha que não apresentava problemas. Os seus pais diziam “a minha filha nunca nos tinha dado problemas”, “era muito estudiosa”.

Ela queria passar essa imagem exemplar, em que não podia fracassar e conseguia controlar as situações, a sua vida escolar e pessoal. Só que por detrás, ela escondia os seus problemas e inseguranças.

Laura descobriu que a comida anestesiava a sua dor e aliviava a sua depressão. Mas quando verificou que, em consequência disso, o seu corpo aumentava de peso, os seus problemas de insegurança e baixa autoestima intensificaram-se.

“A minha família tentou encorajar-me, dizendo-me ‘estás bonita’. Os meus pais tentaram ajudar-me, mas eu não gostava do meu corpo e naquilo em que me tinha transformado” confessou ela.

Então a Laura pensou que se perdesse peso seria mais feliz. Mas isso parecia impossível. Ela estava viciada na comida.

 

Testemunho de bulimia: perdi o controlo

Até que um dia descobriu que podia perder peso mesmo comendo tudo o que quisesse, dado que podia provocar o vómito. A primeira vez que ela vomitou pensou “Isto não me parece certo e não vou voltar a repetir. Foi só desta vez porque comi demasiado”.

Mas não foi assim porque uma vez acabou por ser dezenas de vezes. Assim, a Laura entrou no mundo das pessoas que sofrem de distúrbios alimentares. É este, pois, um testemunho de bulimia.

“Perdi o controlo e entrei numa viagem maluca sem ter fim à vista. Quando estava sozinha, só me apetecia limpar o corpo provocando o vómito ou tomando laxantes”

“Quando me apercebi, já estava no fundo do poço, a sofrer sozinha, principalmente à noite. Durante o dia continuava a ser a aluna e filha exemplar.”

“Eu já não pensava na minha família, nas aulas, nas minha emoções. Não queria pensar em mais nada. Só pensava na comida que estava à minha frente. Desligava o telemóvel, porque um telefonema era como um despertar para a realidade”, dizia a Laura.

E a ‘realidade’ traduzia-se em muito dinheiro gasto em psicoterapias e tratamentos médicos, mas sem que tal produzisse quaisquer resultados no tratamento da bulimia. A ‘realidade’ era que a sua vida estava totalmente fora de controlo e encontrava-se num enorme sofrimento.

“Eu sabia que o meu comportamento estava errado, mas não sabia como parar”.

 

Testemunho de bulimia: psicoterapia na PsicoAjuda

Mas um dia a Laura percebeu que tinha que fazer alguma coisa para mudar a sua vida e recorreu à PsicoAjuda.

“Olhei para mim e já não aguentava continuar a enganar-me a mim própria e aos outros. Eu tinha um problema de bulimia. Tinha que mudar o meu comportamento, mas eu sozinha não era capaz”.

Com a ajuda da psicóloga da PsicoAjuda, a Laura percebeu que era responsável pelas suas ações, o que foi um passo muito importante.

“Foi um passo muito doloroso assumir que precisava de ajuda. Já tinha consultado outros psicólogos, mas foi com a ajuda da Dra. que tomei consciência da minha realidade e percebi que tinha que recuperar a responsabilidade pelas minhas ações. Com a ajuda dela,  coloquei de lado a ‘mentalidade de vítima’ de que não era capaz de controlar-me.”

“Estou a fazer psicoterapia na PsicoAjuda e ainda tenho um grande caminho a percorrer, pois o tratamento não está terminado. Mas, neste momento, eu sei que tenho um espaço em que consigo ser eu. A Dra. esta a ajudar-me bastante. Hoje, olho-me ao espelho e já consigo perceber que vomitar é deprimente. Percebo que a minha vontade própria é o meu maior aliado.”

Hoje, a Laura exerce a profissão de enfermeira, tendo superado muitas das suas dificuldades. Sabe o que são problemas de desordem alimentar e está consciente do fato de muita gente, como ela, sofrer dos mesmos problemas. Por isso, ela sabe que o seu testemunho de bulimia é importante. Ela quis deixar aqui uma última mensagem dirigida a todos os que enfrentam estas dificuldades:

 

[dt_sc_blockquote type=”type1″ cite=”Enfermeira ‘Laura’, paciente PsicoAjuda”]

Hoje poderás estar a sentir-te mal e estarás a pensar que não dispões de recursos para enfrentares os problemas. Ou poderás pensar que ninguém é capaz de compreender-te. Mas deves saber que há muita gente que tem as mesmas dificuldades. Procura ajuda, não queiras enfrentar tudo sozinha. Eu fiz psicoterapia e só assim consegui sair da situação em me encontrava. Pensa que tens um futuro à tua frente e deves lutar por ele.

[/dt_sc_blockquote]

 

 

Quero agradecer à “Laura” por ter partilhado o seu testemunho com os leitores do site. As suas palavras são para mim extremamente gratificantes, inspiradoras e dão muito significado ao trabalho que realizo todos os dias no atendimento dos meus pacientes.

 

Elisabete Condesso / Psicóloga e Psicoterapeuta

© PsicoAjuda – Psicoterapia certa para si, Leiria

Sobre o Autor

Elisabete Condesso

Directora clínica da PsicoAjuda. Psicóloga clínica e Psicoterapeuta. Licenciada em Psicologia Clínica pela ULHT de Lisboa e com pós-graduação em Consulta Psicológica e Psicoterapia. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos. Título de especialista em “Psicologia clínica e da saúde” atribuído pela Ordem dos Psicólogos.